terça-feira, 8 de novembro de 2011

Sem tempo para "bobagens"


Você já se fechou para balanço? Você tem tirado um tempo para você e sua família? Você tem tirado um tempo para Deus?
Você não tem tempo para estas “bobagens” de ir passear em parques, se divertir com seus amigos, sair para jantar com o cônjuge, fazer coisas e rir com os filhos, cortar o cabelo, fazer a barba ou as unhas... servir e estar com Deus... Nossa!  Para isso você não tem tempo mesmo...
Mas você já parou para pensar o quanto é importante estes momentos que desperdiçamos nos preocupando com nosso trabalho, com os estudos ou com futilidades? Jamais devemos estar ocupados ou cansados para estar com Deus, ou com nossa família.  
“Vinde a mim, todos que estão cansados e oprimidos, e Eu vos aliviarei.” Está narrado no livro de Mateus 11:28 referindo as palavras de Jesus. Ainda completando esta passagem percebemos que ali está que ninguém conhece melhor o filho de que seu pai, e ninguém conhece melhor seu pai que não o filho.
Você já olhou para seu cônjuge para ver se está tudo bem com ele/a? Você conhece sua família?  Seu cônjuge pode estar precisando de um tempo com você, ele/a pode estar lhe pedindo ajuda e você não está vendo.
E seu filho/a, onde ele/a está agora? Você tem conversado com ele/a? Ele/a conhece você? E você conhece ele/a? Ele/a pode estar querendo falar contigo contar uma novidade, tirar uma dúvida, e você não está vendo.
Quanto tempo faz que você não pega sua família e põe o carro na estrada e sai para passear? Quanto tempo faz que você não faz coisas que trazem alegria a seus filhos? Tens ido ao cinema? Tens orado?! Tens tirado um tempo para estar com Deus? Não! Você está muito ocupado...
Certa feita assisti um filme onde o personagem não tinha tempo para sua família em função de seu trabalho. Este teve a oportunidade de acelerar sua vida com um controle remoto. Sempre que podia acelerava sua vida, passando os momentos com seus pais, com seus filhos, com sua esposa, tinha que se preocupar com a promoção no trabalho. Porém com o passar do tempo o personagem já não conhecia mais a si mesmo e nem a seus familiares, seu casamento acabou, seus filhos cresceram, seu pai faleceu e nada disso ele viu acontecer. Em contrapartida se tornou um grande empresário. Mas não tinha mais a felicidade que antes tinha. E a tristeza o abatia, até que o personagem acaba em um hospital, onde percebe que tudo que havia feito até então era um erro.
As vezes precisamos nos fechar para balanço, devemos tirar um tempo para meditarmos sobre as atitudes que estamos tomando, se estamos indo pelo caminho certo ou se estamos errando. Temos que ter um tempo para orar e ter Deus em nossas vidas.
Por isso reserve parte de seu dia para estar feliz. Cuide de você, cuide de sua aparência, cuide de sua saúde, por mais que pensemos não somos de ferro não somos, até porque ferro enferruja e Deus nos quer inteiros.
Não deixe passar muito tempo estando cansado para Deus, para sua família, como disse reserve um tempo para você. Faça o que você gosta, esteja com quem você gosta, Deus gosta de você e quer participar do teu dia. Reserve um tempo para agradecer a Deus pelo que tem te fornecido, preocupe-se em agradar a Deus. É possível espantar esse desanimo que tem assolado. Não é seu trabalho que lhe trará felicidades, não é o estresse do dia-a-dia, mas sim as alegrias e dádivas que Deus lhe dá, agradeça-o por elas. Anime-se e tenha fé em Deus. Não tendo forças sozinho segure-se nos irmãos, converse, conte-lhes as suas dificuldades e aflições.
Caso necessite envie-nos um e-mail pela caixa de contato na página inicial de nosso blog. Não perca seu tempo com bobagens, ser de Deus não é bobagem, amar sua família e querer estar com ela não é bobagem, fazer as coisas que você gosta e com quem você gosta não é bobagem e nunca será.
Estamos juntos nesse barco!

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

"No mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, Eu venci o mundo" (João 16.33)



Às vezes temos a sensação de que a nossa vida não sai do lugar, é como estivéssemos andando em círculos e sempre vendo a mesma paisagem... Isso gera em nós aquilo que chamamos de desânimo. Simplesmente sentimos menos vontade de sair para trabalhar, menos vontade de lutar pelo casamento, e o que mais preocupante é que sente menos vontade de servir ao Senhor.
Temos o sentimento de que não gostaríamos de sentir isso dentro de nós, mas é algo que vai dominando. E nos perguntamos: por que isso está acontecendo?



Talvez algumas pessoas culpem quem está em sua volta, ou quem sabe a si mesmo, ou até mesmo culpe Deus.



Digo a vocês que ninguém é culpado por isso, e Jesus foi bem claro quando disse que no mundo passaríamos por aflições, ele nunca nos mentiu, mas nos afirmou que seriamos odiados pelo seu nome. Mas nos deixou promessas se nos mantivermos firmes até fim.


Queridos irmãos, sei que não é fácil resistir a esse sentimento! Na verdade é um espírito que perturba as pessoas e o que você tem de fazer é orar e repreendê-lo em nome de Jesus. Se você não consegue fazer isso sozinho, procure um irmão para ajudá-lo em oração, confesse o que está lhe abatendo, pois o senhor é fiel, ele vai te ajudar!



Se você, que está bem e que conhece alguém que passa por essa situação, que vive em depressão, ajude-a, console-a, interceda, pois está escrito em Isaías 35:



“Fortalecei as mãos fracas, e firmai os joelhos trementes.
Dizei aos turbados de coração: Sede fortes, não temais; eis o vosso Deus! com vingança virá, sim com a recompensa de Deus; ele virá, e vos salvará”.
(Isaías 35:3-4)



E você que está abatido e desanimado, tenha fé na palavra do Senhor teu Deus, ele tem poder para te tirar dessa situação, procure ajuda e se apegue na Palavra de Deus, medite em Josué 1:9.


“Esforça-te, e tem bom ânimo; não temas, nem te espantes; porque o SENHOR teu Deus é contigo, por onde quer que andares”.
(Josué 1:9)
Graça e paz!

domingo, 6 de novembro de 2011

Filme “Jesus era um comunista” protesta contra a política atual e cristãos prostetam


O ator e diretor Matthew Modine produziu recentemente o filme “Jesus was a commie” (Jesus era um comunista) e tem atraído severas críticas ao filme. O filme é um curta-metragem de 15 minutos que não foi lançado comercialmente, e apesar do título polêmico, sugere que os políticos atuais devessem aprender mais com Jesus.


O filme, que foi selecionado para participar em diversos festivais de cinema ao redor do mundo, propõe uma discussão sobre a pobreza, poluição e política no contexto do Novo Testamento. “Embora o título seja propositadamente provocativo, é importante às pessoas entenderem que o filme não é um ataque a Jesus ou à fé cristã e nem mesmo uma apologia ao comunismo. Trata-se de um filme com uma mensagem muito positiva, de responsabilidade e de esperança”, defende-se Modine.

O estardalhaço causado pelo anúncio do filme, aparentemente trouxe adeptos, apesar das críticas. Recentemente, o movimento “Ocupar Wall Street”, que mobilizou milhares de pessoas em Nova York, propôs a discussão sobre a relação entre ricos e pobres, e o movimento se espalhou por diversas importantes cidades do mundo.

O site do filme traz uma declaração sobre os ensinamentos de Jesus e a proposta do filme para o mundo atual: “Sua revolução implicava em uma mudança dramática na forma como as pessoas pensavam. O pensamento progressista e liberal de Jesus se espalhou por todo o Império dominante. Sem exército e sem armas, Ele levou as pessoas a uma nova direção e uma forma mais humana de pensar, com sua filosofia de amor e perdão. Estas são as ideias defendidas neste exato momento pelos protestos em Nova York e por milhares de norte-americanos em todos os Estados Unidos”.

Alguns veículos de notícias compararam o debate com a fase inicial da igreja cristã, que pregava a igualdade entre as pessoas e ajudou a desmanchar as hierarquias impostas pelo Império Romano, que ocupava Israel na época. Os sites cristãos que atacaram o filme e os protestos, afirmam que a revolução proposta no Ministério de Jesus não se tratava de acabar com a desigualdade social.

Na cerimônia de lançamento do filme, Matthew Modine afirmou que o movimento que protestava por mais igualdade social era um movimento autêntico e comparou as ideias do movimento com a história de Jesus: “O movimento “Ocupar Wall Street” não tem uma só voz, um líder. Essa é uma extraordinária demonstração de liberdade civil e de democracia. Mas acho que se houvesse um homem barbudo, de pés descalços falando sobre paz, liberdade, amor e virasse a mesa dos especuladores de Wall Street, ele seria crucificado pela mídia. O prefeito exigiria sua prisão! [Alguns meios de comunicação] iriam incitar o ódio contra ele e declará-lo uma ameaça para o capitalismo”.

De origem familiar religiosa, Modine explica suas preocupações e o motivo de seu filme-protesto: “Estou preocupado com os eventos que ocorrem em todo o mundo. A população chegou aos 7 bilhões. Existe muita fome no mundo. Há escassez de água potável. A poluição ameaça o meio-ambiente. Vemos os desastres dos resíduos nucleares. Mudanças climáticas em todo o mundo… Há tanta confusão, culpa e falta de responsabilidade no mundo de hoje. Muitas guerras e assassinatos usam como justificativa o nome de Deus. Não foi isso o que Jesus ensinou”. 

Em um trailer exibido durante o lançamento, uma citação do Teológo e Bispo Católico brasileiro, Dom Helder Câmara reforça o argumento do filme: “Se eu dou comida aos pobres, eles me chamam de santo. Se eu pergunto por que os pobres não têm comida, eles me chamam de comunista”. Dom Helder Câmara, que faleceu em 1999, foi um árduo defensor dos direitos humanos durante o regime militar no Brasil, e era acusado por setores da Igreja Católica de se inspirar nos princípios do marxismo, movimento considerado pela própria igreja como anti-cristão.
Fonte: Gospel+