segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Preocupação, recomendações, lembranças e saudades... Assim são as despedidas.


João 16:7 Vos digo em verdade, convém que eu vá; pois se eu não for o Ajudador não virá a vós; mas seu eu for, vo-lo enviarei.
Despedidas não são momentos agradáveis. Estes momentos sempre nos levam a sentimentos de preocupação, recomendações, de saudades. Até mesmo Jesus precisou despedir-se e como o seu convívio com os seus discípulos era muito intenso e valioso o que menos os discípulos queriam ouvir era sobre a despedida do Mestre.
Israel vivia um momento de renovação, após ter ficado muitos anos sem receber de Deus. A vinda de Jesus marcou a mudança em Israel, pois surgia um novo líder religioso. Há muito não existia um líder religioso em Israel que pudesse mudar a história do povo e libertá-los do domínio de Roma.
Jesus era a esperança daquele povo, por isso toda a confiança fora depositada sobre Ele. Falar em despedida era o que ninguém queria ouvir. Mas Ele veio ao mundo com um propósito bem definido: para salvar-nos dos nossos pecados. Ao cumprir a sua missão chegava o tempo de partir. Porém antes de partir Jesus deveria deixar algumas instruções para que seu trabalho fosse continuado.
Ao vir ao mundo, Jesus abandonou a sua própria vontade e passou a viver conforme a vontade do Pai. Podemos ver com clareza esta atitude quando chega o momento de ser crucificado, Ele ora a Pai: "Pai, se queres, passa de mim este cálice, não se faça a minha vontade, e, sim a tua". Percebemos aí a submissão de Jesus ao Pai, fazendo somente a vontade deste. Percebemos que, como homem, Ele não queria ir para a cruz, mas se entregou à vontade do Pai.
Refletindo sobre as despedidas até Jesus sentiu o peso de sua despedida, ninguém que vivia ao seu redor queria ouvir sobre a despedida. É um momento doloroso, mas era preciso fazer a vontade do Pai para que fossemos salvos e para que o espírito de verdade vivesse em nós.
Quando Jesus falou que precisaria ir Ele deixou todos os seus seguidores preocupados, com dúvidas, porém Ele também deixou algumas recomendações para seus seguidores para que seu trabalho tivesse continuidade. Quem viveu nos tempos de Jesus certamente ficou com saudades após a sua despedida. Ainda Jesus deixou recado que voltará, mas era preciso partir naquele momento para que se cumprisse o prometido. Ao partir Jesus levou consigo nossos pecados e até hoje esperamos saudosamente a volta do nosso salvador.
Tentemos agir como Jesus doando-nos e  sendo submissos à vontade do Pai. Na hora de despedirmos sejamos lembrados por coisas boas que fizemos, pelo amor que emana de nós  e não deixemos ser lembrados apenas pelos erros que cometemos. Sejamos nós o reflexo de Jesus, sejamos luz e amor eterno.
Paz do Senhor!